Olavo encontra maçons. E agora, evangélicos?

Aconteceu no dia 2 de março deste ano. Hoje, conta com mais de 70.000 visualizações no Youtube. Olavo de Carvalho encontrou maçons na rede. O affair se deu em hangout com maçons do movimento “Avança Brasil Maçons-BR”, já bem conhecido nas redes sociais por seus memes antiesquerdistas. Eles disseram não falar em nome da Maçonaria, mas sim no próprio nome, como maçons. Abaixo vai o link do hangout:

(https://www.youtube.com/watch?v=A9BRl5_DZ_Y)

Embora tenha passado despercebido por muitos, penso que é fato digno de nota e que merece reflexão mais acurada da parte dos evangélicos que seguem Olavo como mestre inconteste nas redes sociais. Já fui um desses, hoje não sou mais, embora ainda acompanhe seus movimentos pela web, por conta da influência e importância dele no cenário político-filosófico do Brasil.

Não deixa de ser sintomático esse encontro, visto que muitos evangélicos possuem severas restrições à Maçonaria, sobretudo por conta do posicionamento espiritual que esse organismo endossa, como por exemplo, a compreensão de que a grande maioria das religiões fala do mesmo Deus. Por outro lado, é fato que certa massa de evangélicos segue Olavo de forma desavisada redes sociais afora. Conheço muitos evangélicos que são verdadeiras olavettes! E sei de outros que se converteram ao Romanismo de Olavo.

É verdade que o encontro de Olavo com os maçons foi sobre política. Também reconheço que muitas vezes o caminho “Maçonaria e maçons” é do tipo espinhoso e labiríntico: anda-se muito, ganham-se doloridos ferimentos e não se chega a lugar nenhum. Mas devo prosseguir.

O tema é recheado de muita bibliografia e de muitos intérpretes, inclusive no Youtube. Em português, um bom livro que introduz o tema, com documentos, é o do historiador espanhol César Vidal, “Os Maçons: a Sociedade Secreta Mais Influente da História”. Na obra, Vidal apresenta maçons centrais na história do Ocidente e traz inclusive apêndice sobre maçons brasileiros.

os maçons

Já no Youtube, recomendo dois autores: Walter Veith (Conexão Islâmica, na série “Ataque Total”) e Caio Rossi (“Desconstruindo Olavo de Carvalho”, do canal Prometheo Liberto).

(https://www.youtube.com/watch?v=H6FGiRcny4U- Conexão Islâmica)

(https://www.youtube.com/watch?v=jUH4S1tzGCg- Desconstruindo)

Combinando leituras e pesquisas que envolvem o material recomendado mas obviamente não se atendo apenas a eles, dá para chegar ao entendimento de que o Catolicismo Romano possui sinais de que é formado por uma crença interna – para os iniciados (esoterismo)– e outra externa – para o grande público (exoterismo); quem acompanha Olavo sabe como ele explica bem esse duplo aspecto presente também no movimento comunista. Surpresa?

O aspecto interno do Catolicismo Romano seria o das antigas religiões de mistério, o que gera ponto de contato com diversos ritos maçônicos. O externo, seria a mistura atenuada de elementos do paganismo com fragmentos da revelação do messias cristão.

Ao mesmo tempo, tudo parece indicar que o combate de Olavo ao materialismo marxista é parte de uma intenção maior do mestre da Virgínia (assim como o tão propalado “resgate da alta cultura”): introduzir ocultismo disfarçado de Catolicismo Romano!

A maçonaria e os maçons, por sua vez, são porta-vozes modernos dos símbolos e de muitas religiões antigas de mistério, sobretudo da egípcia. A história do Catolicismo Romano e a da maçonaria se encontram em vários momentos, como explica sobretudo Walter Veith. E agora, em 2016, o cabeça da restauração do Romanismo se encontra com maçons.

Eis o nó a ser desatado!

Protestantes – anglicanos, presbiterianos – têm relações históricas com as maçonarias nacionais (Rito Inglês, Rito Escocês); evangélicos, não. De ordinário, pentecostais, neopentecostais, wesleyanos se mostram distantes da Maçonaria e reticentes a ela. A pergunta é: como um evangélico – e o protestante também – pode seguir Olavo em tudo o que ele ensina?

Ao povo da Bíblia, recomendo cautela no trato com o pensamento de Olavo de Carvalho, para depois não ser parte dos pecados dele perante Deus! É importante frisar que o evangélico/protestante, ao endossar tudo o que Olavo diz e faz, terá que prestar contas diante do Eterno por isso.

Reforço que você, evangélico/protestante, pode estar sendo usado como “massa de manobra” para o objetivo maior de Olavo, que é restaurar uma religião que o Altíssimo não aprova e que nunca mandou criá-la. Assim, desconfio que o enfrentamento de Olavo ao marxismo não é um fim em si mesmo; antes, parece ser apenas uma etapa necessária, tática, do objetivo maior dele: a inoculação de toxina ocultista – perenialismo de René Guenón e Frithjof Shuon – pela via católica (vale dizer que o grupo de católicos tradicionalistas do falecido Orlando Fedeli contestam o catolicismo de Olavo).

Ressalto que não sou comunista nem marxista. Tampouco estou aqui para enfraquecer sutilmente movimentos anti PT. Porém, entendo que é conveniente estar atento a esse encontro, que passou em branco para muitos.

Encerro com a pergunta do título. Olavo encontra maçons. E agora, evangélicos?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s